02 fevereiro, 2018

Antônio Carlos Lima

Uma vez desvendado,
não mais se vê:
passa-se a sê-lo.

O ser mais sincero é uma mina de luz,
donde jorra tudo.



E como tudo é infinito
nunca mais para de jorrar.

O cachorro late, o chocolate esquenta,
o homem reinventa sua lucidez
e a vida se conduz,
à revelia de tudo isso.

Nenhum comentário: