15 fevereiro, 2018

Tertuliano Amarilha

A Cruz do Poeta


O poeta carrega pesada cruz,
esse infortúnio já está comprovado,
cruel destino seus passos conduz;
é artista que vive crucificado.

A pompa do mundo não o seduz,
por bons momentos não é acompanhado,
por onde anda é sempre escassa a luz,
pelo universo é vilipendiado.


O seu talento ninguém reconhece,
por ser inspirado, sempre é mal-visto;
a paz que busca ninguém lhe oferece.

Sagrada missão ele vai cumprindo;
mesmo não sendo feliz e benquisto
acha este mundo – encantador e lindo!

Nenhum comentário: