05 abril, 2018

Aclyse Mattos

História de amor pelas ruas 


Era uma vez uma Bela do Juiz 
que não se encontrava com a Esperança. 
Corria perto da Formosa, 
às vezes subia para a Caridade. 
Acompanhava-a pela rua de Cima, 
Seguia-a pela rua de Baixo. 
Espreitava-a pela rua do Meio. 
Dava lances na Prainha. 
Se triscavam no Rosário 
cada qual com seu Candeeiro.
Mas voltando pelo Beco Quente 
passavam ao Largo da Mandioca. 
Não importava se era Nova ou se era Velha. 
Seria um Porto a que chegar. 
Não queria era um Terceiro (de Dentro ou de Fora). 
Se viram no Campo. 
Subiram ao Bosque. 
E no Tanque do Baú se apaixonaram no Lava-pés 
quando tiravam o Areão. 
Araés! Um amor impossível? 
Não! Se uniram de papel passado 
Num antigo mapa 
Das ruas de Cuiabá.

#Cuiabá300

Um comentário:

Icleia disse...

Este é um dos poemas mais bonitos que já vi passeando pelas ruas de Cuiabá ! Deu vontade de ficar morando lá, no passado. Eta Aclyse bom de versos, meu São Benedito !