03 abril, 2018

Arnaldo Serra

Rio Cuiabá

Meu belo Cuiabá, meu grande rio amado,
de umbrosos saranzãs, cheio de ingênuas lendas
que o pescador feliz, contente e descuidado,
nas tuas verdes praias de maitame e rendas,

traduz tão bem a dor do lusitano fado
em que saudosas canções, nas rústicas moendas,
que o verde mangueiral ensombra, lado a lado,
como a tecer de flores pálidas legendas...


Estrada liquefeita das célebres Monções,
cuja lendária fauna supera as proporções
dos outros mananciais onde a riqueza aflora!

Bonançosa corrente que me embalou a infância,
com que sentir te vejo nesta ilusória ânsia
de bem viver contigo as ilusões de outrora...

Nenhum comentário: